Você está em - Palavra do Pároco
Domingo do Batismo do Senhor (Mc 1, 7-11)

Pois, o céu se abre, o Espírito desce sobre Ele e a voz do céu diz: Tu és meu Filho amado, em ti ponho meu benquerer.

1)      O céu se abre sobre Jesus e nele ficará aberto para todos. Não há mais separação entre sagrado e profano. O céu e a terra são unidade por meio de Jesus, o filho do carpinteiro de Nazaré. Jesus nos traz o encontro definitivo entre Deus e os homens

2)      O Espírito em forma de pomba e anunciado pelos profetas, torna-se visível e todos conhecem esse Espírito de Deus que evangeliza os pobres, liberta os oprimidos, dá a vista aos cegos, e faz acontecer o ano da graça, do perdão, do Senhor. O Evangelho inteiro nos mostra a Jesus movido por esse mesmo Espírito.

3)      A voz do Pai proclama sua união com Jesus, como uma comunhão de amor paterno-filial.

Também nós fomos batizados. No dia de nosso batismo o céu já estava aberto, o Espírito nos foi dado e o amor de Deus nos tornou seus filhos amados.

Para Jesus nosso Senhor, este fato marca o início de sua missão evangelizadora: por um lado  seu compromisso com o amor do Pai e, por outro lado, seu compromisso de amor até o fim com nossa humanidade.

Para nós, significa o mesmo: no seguimento do Evangelho do Senhor, fazer acontecer nossa vida como expressão de amor: ao Pai e a todos. Um amor que ira tomando forma, dia a dia, na assimilação do Evangelho, como boa noticia da parte de Deus para todos. Ninguém fica excluído.

+ Palavra do Pároco

Ver mais