Você está em - Palavra do Pároco

1)      A sogra de Simão-Pedro estava na cama com febre. Jesus a toma pela mão e fica curada e, como mulher de seu tempo, põe-se à serviço de todos. Toda a cidade se reuniu na frente da casa e Jesus curou a todos. Jesus se torna assim, o verdadeiro sinal da presença de Deus para todos. “Com autoridade”, pois em Jesus, Deus se manifesta como acontecimento salvador.

2)      Depois, de madrugada, Jesus vai para um lugar deserto para rezar. É encontro pessoal, inefável com o Pai. É a identidade mais intima de Jesus com Deus. É o discernimento do Homem que procura a vontade de Deus (como sabemos que aconteceu no Horto das Oliveiras). O Homem que começa a agir desmascarando o mal simbolizado pelo diabo e pela doença. É o Homem que, impulsionado pelo Espírito, descobre que Deus não se instala, senão que sempre está de saída à procura do bem, da salvação e da alegria dos homens. O Evangelista são Marcos coloca aqui o começo da consciência em Jesus de

3)      A missão. Porque quando Simão e os outros vão procurá-lo para trazê-lo de volta para casa e instalá-lo e continuar por lá mesmo com suas curas, Jesus responde: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para issoque eu vim”. A partir deste momento, o Senhor não vai parar mais de andar de um lugar para outro, numa longa caminhada que, no Espírito, o conduzirá até Jerusalém

Concluindo: No seguimento de Jesus, ninguém se instala. No discernimento no Espírito a pessoa encontra seu caminho, sempre iluminado pela Palavra do Evangelho, por mais obstáculos, dificuldades, diabos que encontrar no caminho que nos leva a todos, até Jerusalém e até a Vida,

Pe. Agustin sj

+ Palavra do Pároco

Ver mais