Você está em - Notícias
Mensagem do Arcebispo

 

2015: um ano da graça do Senhor

 

Queridos irmãos e irmãs!

 

Desejo a todos um ano novo de paz e de alegria. Que a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo, estejam presentes na vida de todos vós, em todos os dias do ano novo de 2015. Ainda a cena de Belém é a que nos inspira a voltar nossos corações para a ternura de Deus e a reconhecer que Ele faz novas todas as coisas (cf. Ap 21,6). Ele é que inicia um novo tempo para nós, tempo de graça, de alegria e de paz. Contemplemos o mistério de graça que envolve a Virgem Maria, Mãe de Jesus Cristo, Filho de Deus.

 

O início do ano é sempre ocasião para fazermos os propósitos para a nossa vida. E nós todos temos vários motivos para que o ano de 2015 seja vivido na ação de graças ao Deus da vida e do amor. Nós encerraremos as comemorações dos 50 anos do Concílio Vaticano II. Há 50 anos (1965-2015), a Igreja concluía o acontecimento mais importante de sua história nos últimos 400 anos. De fato, o 21º Concílio Ecumênico da Igreja Católica aconteceu 400 anos depois do grande Concílio de Trento. O Espírito Santo, o mesmo que trouxe vida ao seio de Maria, trouxe também a renovação da Igreja no grande século XX. Graças vos damos, Senhor, pela assembleia conciliar em que a Igreja reassumiu o rosto misericordioso de seu Fundador. Nós vos louvamos e bendizemos, Senhor, por ter a Igreja se voltado para o centro de sua vida, Cristo, a luz dos povos, Aquele que traz as alegrias e as esperanças para o ser humano, o que nos revela a Palavra de Deus, Ele o mistério redentor que celebramos na Liturgia, Ele faz da Igreja missionária em sua mais intima natureza, renova a vida de todos os seus membros: bispos, presbíteros, diáconos, religiosos e religiosas, leigos, tornando-nos capazes de assumir o diálogo como forma de amor, com todos os homens e mulheres de boa vontade, católicos ou não, crentes ou descrentes, diálogo que respeita a dignidade humana e a liberdade de todos. O Concilio Vaticano II foi o acontecimento da graça renovadora do Espírito para Igreja e nós agradecemos ao bom Deus por termos nascido neste tempo. Também em 2015 celebro 40 anos de sacerdócio, agradeço ao bom Deus por ter-me escolhido para servo do seu Filho e de sua Igreja.

 

Desejemos viver 2015 com alegria. É a marca do Pontificado atual. Papa Francisco não cessa de gritar para toda a Igreja: não deixem que vos roubem a alegria da fé, da evangelização, da missão permanente. O que o Espírito diz à nossa Igreja é isto: alegrai-vos, sempre. Convoco a todos a deixarem que a alegria do Evangelho inunda toda a vossa vida. Minha mensagem e meu desejo mais profundo a todos os homens e mulheres: alegrai-vos com a vida, com a amizade, com a comunidade; alegrai-vos no ambiente de trabalho, na diversão, no estudo. A verdadeira alegria é aquela que contagia, isto é, a que faz bem ao outro, que não se fecha no auto-prazer, mas se difunde e é envolvente. Essa é a alegria que o Menino Jesus traz para todos nós.

 

Por fim, o início do ano é a festa da paz, da confraternização universal. Neste dia a Igreja no Brasil inicia o Ano da Paz. Como necessitamos de paz! Como devemos rezar pela paz no mundo! Necessitamos de paz em nossos lares, em nosso ambiente de trabalho, em nossa vida. A paz que deixa nossos corações prontos e determinados a continuar a caminhada de fé, de esperança e de amor. Rezemos pela paz, sejamos construtores da paz, globalizemos a fraternidade, lutemos para que não haja mais escravidão e indiferença, e todos sejam respeitados em sua dignidade humana. Amém.

+ Notícias

Ver mais